quinta-feira, 1 de maio de 2014

O Poder e a Criminalidade

                        
              Dimas Macedo
 



               1)  No Brasil, os crimes de corrupção,

               praticados pelos Donos do Poder,

               transformaram-se em moedas de troca

               entre o Legislativo e o Executivo,

               vendo-se em tudo, talvez,

               a tolerância do Judiciário

               e a leniência dos Tribunais de Contas.

 

               2)  As organizações criminosas, que formam

               o Partido do Poder, são muitas, e de forma que

               a máquina do Governo, no Brasil, já constitui

               um núcleo mafioso, instalado no corpo do Estado.

 

               3)  O Capital, na sua fase de expansão,

               infelizmente, precisa desses delinquentes,

               que são defendidos por jornais e pessoas

               inescrupulosas, ou por intelectuais deformados,

               tais aqueles que vejo nas redes sociais,

               que acham que a culpa é da Oposição

              ou daqueles que não estão no Poder,

               mas que zelam pela Moralidade.

 

            4)  Desencanta-me ter sido professor de muitos

              profissionais, que vejo navegando nas redes sociais,

              ou encastelados nas camarilhas do Poder, e que usam

              os seus conhecimentos para defender a criminalidade.

 

              5)  Eu me envergonho, também, de muitos intelectuais,

               especialmente de escritores e artistas que

               vendem as suas consciências ou que se alienam,

               conscientemente, para fazer parte de alguma quadrilha.

 

             6)  Não são crimes de opinião o que essas criaturas praticam,

              mas crimes altamente dolosos, crimes de lesa-humanidade,

              crimes contra a Vida e a Dignidade, crimes contra a Justiça

              e a Esperança, crimes calculados e executados

              com requintes de frieza e crueldade.

 

            7)  O Homem Revoltado, ao qual se refere Albert Camus,

             precisa ser reabilitado, porque, infelizmente, estamos em Guerra,

              guerra de negação da vida e de exaltação da falsidade e da mentira,

              que se tornaram uma mercadoria, talvez, mais onipotente do que Deus.

2 comentários:

  1. Reclamamos de problemas como a miséria e o desemprego e esquecemos que a raiz de todos os males do nosso país, tão cheio de riquezas e potencial, são os que tratam o povo e o próprio poder como marionetes cujo único fim é satisfazer seus interesses vis. Esquecemos que se uma maçã podre fica entre as demais sãs, todas apodrecerão.

    ResponderExcluir
  2. Como também me preocupa que tantos idealistas e falsos éticos que hoje sentam nos bancos da faculdade se tornem, corrompidos pelo dinheiro, em monstros devoradores do futuro do nosso país.

    Gilberto Conrado

    ResponderExcluir