sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Sândalo - Poema



                           Dimas Macedo


                            Ana Costalima


                           Se eu fosse uma mulher
                           – com que leveza –
                           eu amaria um homem
                           com meus dentes.
                           Eu lhe seria a rocha
                           e não a dúvida.
                           Eu lhe seria a âncora tão-somente.

                            Se eu fosse uma mulher
                            eu não queria
                            essas luvas estranhas da aparência.
                            Eu deitaria nua com meu homem.
                            Eu ouviria música no seu ventre.

                             Eu tocaria flauta nos seus lábios.
                             Eu me daria inteira
                             e abriria
                             a porta do meu corpo
                             e morreria
                             de amor maduro
                             se o sândalo do meu homem
                             não me lavasse de amor todos os dias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário