quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Buenos Aires: Breve Roteiro

                        Dimas Macedo     



                                                                                 A publicitária brasileira Isadora Cidrão,
                                                                        num dos seus lugares preferidos em Buenos 
                                                                        Aires: "Essa cidade é fantástica. A sensação que
                                                                        sinto quando estou partindo é que estarei de volta
                                                                        na próxima estação".
                                                                                 Esta postagem é uma homenagem ao seu
                                                                       extremo bom gosto e ao glamour de viajante que
                                                                       ela nos transmite.




                            CLIMA

                           Temperatura: média de 17ºC (máxima = 22ºC e mínima = 13ºC). As estações mais chuvosas são o outono e a primavera (de março a junho e de setembro a dezembro). Geralmente são chuviscos ou chuvas breves, que não impedem o desenrolar normal das atividades, permitindo que todos possam sair, levando um guarda-chuva ou uma capa.  Nos dias ensolarados do outono e da primavera, as manhãs são frescas, a temperatura sobe de maneira agradável ao redor do meio-dia e desce durante a noite.

                            HORÁRIOS

                           Fuso horário: GMT-3 (mesmo de Brasília). As lojas estão abertas das segundas às sextas-feiras das 9 às 20h, e nos sábados das 9 às 13h, mas as lojas das grandes avenidas permanecem abertas durante toda a tarde. Nos shoppings centers, o horário se prolonga até 22h, inclusive nos fins de semana e em alguns feriados. O Banco Cidade oferece uma sucursal para o turista, onde é possível realizar compra e venda de dólares, euros e travellers checks. Horários de atendimento: de segunda a sexta das 10 às 15h.

                           MOEDA

                           A moeda argentina é o peso ($). Existem notas de $ 100, $ 50, $ 20, $ 10, $ 5 e $ 2 e moedas de $ 1, 50 centavos, 0,25 centavos, 0,10 centavos e 0,05 centavos. O dólar é aceito na maioria das lojas, mas convém fazer a troca para pesos em casas de câmbio.

                      TRANSPORTES 

                       Metrô custa $0,70 e funciona das 5h30 às 23h. Ônibus – o ticket é comprado dentro do ônibus, e somente são aceitas moedas. Paradas a cada 400 metros, aproximadamente.  Remises – Trata-se de serviço similar ao radiotaxi. Os automóveis não têm identificação como os taxis. Para viagens longas é mais econômico que o taxi. Ônibus Turísticos – circulam das 9h às 17h30 e saem a cada meia hora, da esquina de Florida com a Avenida Roque Sáenz Peña; o percurso completo leva 2 horas e 45 minutos, mas os passageiros podem descer e subir em qualquer das paradas.  Saídas: a) Florida y Roque Sáenz Peña (Diagonal Norte); b) Plaza de Mayo.                                          

                         ROTEIROS

                          1. Cabildo - Foi sede do primeiro governo colonial, que data de 1751. Hoje funciona como museu histórico.

                          2. Catedral Metropolitana - Foi construída no início do séc. XVII, em estilo neoclássico. Abriga os restos mortais do libertador San Martin.

                           3. Casa Rosada - É a sede da Presidência da República e uma das mais belas construções de Buenos Aires.

                           4. Casa de la Cultura - Monumento Histórico Nacional (Av. de Mayo, 575).

                           5. Pirâmide de Mayo - Plaza de Mayo - Foi nesse local que teve início a fundação da cidadez, em 1580. No meio da praça está a Pirâmide de Mayo, construída em homenagem à formação do primeiro governo nacional, em 25 de maio de 1810. É nesta praça, também, que todas as quintas-feiras se reúnem as Mães de Maio, num protesto silencioso contra o desaparecimento de seus filhos durante a Ditadura Militar. Aí estão concentradas muitas das construções importantes de Buenos Aires: O Cabildo, a Catedral Metropolitana e a Casa Rosada. 

                           6. Café Tortoni -  (Av. de Mayo, 825, bairro Monserrat). Trata-se do Café mais antigo da cidade. No Tortoni acontecem espetáculos de jazz e tango. No cardápio encontram-se alguns pratos e sobremesas típicas portenhas que atualmente só podem ser conseguidas nesse bar, como é o caso do leite merengado.

                      7. Congreso  - Plaza Del Congreso: Montevideo y Rivadavia. Congresso Nacional, Confeitaria del Molino, Loja da Puma, Plaza Mariano Moreno.

                         8. Monserrat: Defensa y Avenida Belgrano - Visitar Manzana de las Luces e Iglesia San Ignacio (quarteirão limitado pelas calles Alsina, Bolívar, Moreno e Perú). O bairro Monserrat  contém algumas das construções mais antigas que ainda são preservadas em Buenos Aires, como San Ignacio, a igreja mais antiga da cidade. Debaixo da Manzana corre una rede de túneis dos séculos XVII e XVIII e que uniam edifícios e igrejas do centro com o Forte de Buenos Aires. Acredita-se que os túneis serviram para defesa da cidade e para o contrabando.

                        9. San Telmo - Avenida Paseo Colón y Avenida Independência. San Telmo: antigo bairro boêmio. Aos domingos, é famosa sua feira de antiguidades, com muito tango nas ruas. Na Feria da Plaza Dorrego podem ser encontrar desde gramofones, livros usados, discos de tango e revistas de coleções esgotadas, até valiosas antiguidades, roupa de época, mantilhas e bordados. São comuns os postos de objetos campeiros. Durante a feira são ministradas aulas de tango, localizando-se a feita no centro da praça, sempre aos domingos, a partir das 10hs.

                   10. La Boca - Caminito y Del Valle Iberlucea. La Boca foi o primeiro bairro dos italianos, imigrantes genoveses que preferiram ficar perto do porto. Casas coloridas. Sua principal atração é o Caminito (entre as calles Garibáldi, Araoz de Lamadrid, del Valle Iberlucea e Magallanes), que inspirou o tango que imortalizou Carlos Gardel.

                         11. Puerto Madero - O Puerto Madero compreende um conjunto de antigos armazéns no Rio da Prata, transformados em lojas, escritórios e um grande centro de gastronomia, com cerca de 1 km de restaurantes. Ponte de La Mujer. Ótima sugestão para o almoço.

                     12. Plaza San Martín - Avenida Del Libertador y San Martín (na San Martin, 947, podemos encontrar aquela que é considerada, por muitos, como a melhor carne de Buenos Aires. Trata-se do Dada Bistrô).

                          13. Palermo - Rosedal: Av. Libertador y Av. Sarmiento. O Bosque de Palermo (Av. del Libertador e Av. Sarmiento)  é o maior da cidade, com belíssimos monumentos, cerca de 300 hectares de área verde, um grande lago onde se pode alugar pedalinhos e um jardim de flores enorme que está livre para acesso. Malba (Av. Figueroa Alcorta, 3415, bairro Palermo). Trata-se de um dos museus mais modernos de Buenos Aires. Abriga a coleção Costantini: mais de 200 peças (pinturas, esculturas, gravados, fotografias e objetos) de artistas latino-americanos do século XX. (Frida Kahlo, Wifredo Lam, Roberto Matta, Diego Rivera, Joaquín Torres-García, Antonio Berni, Emiliano Di Cavalcanti, Jorge de la Vega, Tarsila do Amaral, Pedro Figari, Lygia Clark, Hélio Oiticica, Liliana Porter, Guillermo Kuitca e José Bedia Valdés).

                          14. Recoleta - Av. Del Libertador (em frente ao Museo Nacional de Bellas Artes). Trata-se de bairro requintado, que lembra uma parte de Paris, por causa de seu jeito europeu. Na época da criação de Buenos Aires, os Frades Franciscanos construíram aí um convento. Esse bairro elegante de Buenos Aires tem inúmeros cafés, mesas com guarda-sóis na calçada, antiquários e muita agitação.  O Cemitério de la Recoleta, um dos seus pontos de atração, é um local  onde todas as famílias ricas em Buenos Aires têm seus lugares de descanso final. Podem ser vistos grandes túmulos ornamentados. Um dos pontos de maior atração nessa área é o túmulo de Eva Perón. O Museo Nacional de Bellas Artes, localizado na Avenida Del Libertador, 1473, é o mais importante do País, e está entre os principais do mundo. Sua coleção de arte argentina é a maior que existe. É aberto das terças às sextas, das 12h30 às 19h30; e sábados, domingos e feriados, das 9h30 às 19h30.

                        15. Plaza Lavalle - Viamonte y Libertad - Teatro Colón (Cerrito 618, Bairro de San Nicolás). É um dos principais teatros líricos do mundo. Prédio em estilo neoclássico, de 1908, é dotado de acústica excepcional e tem capacidade para 3.200 pessoas. A temporada artística vai de abril a novembro.

                       16. Avenida Corrientes - Tem grande atividade noturna, com bares abertos durante toda a noite. Corrientes é a avenida das livrarias, dos cafés, dos teatros e das pizzarias. Nasce no Bairro Puerto Madero e termina no Chacarita, após 70 quadras de percurso. Ao redor do Obelisco, entre a Avenida Callao e a Calle Esmeralda (Centro), a Corrientes concentra o número de livrarias e teatros de toda a cidade. As livrarias costumam permanecer abertas até depois da meia-noite, especialmente nos fins de semana, e as maiores tem salas de espetáculos. Esse trecho da avenida também concentra grande quantidade dos bares e os cafés mais famosos de Buenos Aires, tais o La Giralda, o La Paz e o El Vesuvio.

                         17. Calle Florida e Calle Lavalle - São ruas apenas para pedestres, onde se encontra a maioria das lojas para turistas na região do centro. No cruzamento dessas duas ruas de pedestres há, muitas vezes, algum tipo de performance, especialmente à noite. Vale a pena parar e conferir, ou seguir adiante, pois nesse espaço da cidade existe o que ver.

                      18. Passeio Noturno - Ônibus com saídas diárias às 20h e às 21h. Recomenda-se que os interessados apresentem-se 10 minutos antes da partida. O circuito noturno tem 10 paradas fixas e uma duração de 2horas, aproximadamente. Em cada uma das paradas o ônibus permanece durante alguns minutos. Paradas: a) saída: Florida (Florida y Diagonal Roque Sáenz Peña); b) Recoleta (Av. Quintana y Junín); c) Canal 7 (Av. Figueroa Alcorta y Tagle); d) Plaza Cortázar (Borges y Pasaje Russel, vereda derecha); e) Santa Fe y Callao (vereda direita); f) fim do circuito: Obelisco (Cerrito y Av. Diagonal Roque Sáenz Peña, vereda direita; g) parada opcional somente para tango/show: Piazzolla Tango (Galería Güemes: San Martín, 170).

                     19. Roteiro Para Três Dias em Buenos Aires - 1º Dia: a) Calle Florida; b) Plaza de Mayo e Casa Rosada; c) Congresso; d) Abasto; e) Porto Madero. 2º Dia: a) Feira de São Telmo (se for domingo); b) La Bombonera (não se arrisque a ir à Bombonera em dia de jogo); c) La Boca (El Caminito); d) Show de Tango. 3º Dia: a) Plaza San Martin; b) Recoleta; c) Palermo.

                        RESTAURANTES

                        Siga La Vaca (Puerto Madeiro). Esse restaurante é do tipo self-service, onde se pode comer à vontade por um preço fixo. A comida é boa e o preço razoável. Apesar de Puerto Madeiro ser a área mais famosa de restaurantes, a melhor carne de Buenos Aires pode ser encontrada no pequeno Bistrô Dada, na San Martin 947, ou ainda no restaurante La Brigada (Calle Estados Unidos, 465, em San Telmo). Outra dica é reunir gastronomia e história no Café Tortoni, fundado em 1858 e localizado na Avenida de Mayo, 829. Já o Hard Rock Café de Buenos Aires é um dos restaurantes dessa cadeia mais famosos do mundo, está localizado na Recoleta, nas proximidades do conhecido Cemitério e da Igreja do Pilar, pontos turísticos na região. Mas comer mesmo é mesmo em Buenos Aires é coisa para quem vai até o bairro chique de Palermo e escolhe o La Cabrera como destino. Vale almoçar por lá, pelo menos uma vez. O restaurante vive lotado e o ambiente possui um bom glamour.

                         OUTROS LUGARES

                        1. Parque Lezama (limitado pela calle Defensa, Av. Brasil, Av. Paseo Colón e Av. Martín García, bairro San Telmo). O parque possui várias esculturas — uma loba romana, por exemplo — e obras como o Monumento à Cordialidade Internacional; e mais: um anfiteatro, um mirante e uma fonte. Na calle Defensa, no casarão onde residiu Lezama no século XIX, foi instalado, em 1897, o Museo Histórico Nacional, ainda em funcionamento. Defronte ao parque, ergue-se a Igreja Ortodoxa Russa, com seu estilo moscovita e suas cúpulas azuis. Na esquina da calle Defensa com a Av. Brasil, estão localizados dois cafés famosos da cidade: o Britânico e o Hipopótamo.

                     2. Plaza Julio Cortázar. Fica quase no centro da Palermo SoHo. É conhecida por seu estilo artístico e boêmio, e está delimitada pelas calles Niceto Vega, Malabia, Guatemala e Godoy Cruz. Em Palermo SoHo, há movimento dia e noite, especialmente nos fins de semana. As pessoas o visitam por seus bares (em alguns há espetáculos musicais ou teatro), restaurantes, que servem comida relativamente barata para público jovem, mas que são dotados também de alta cozinha. E mais: locais de design de objetos, móveis e roupas.

                      3. Museo Carlos Gardel (Jean Jaurès, 735, bairro Abasto, metrô linha B, estação Carlos Gardel). Carlos Gardel foi um dos artistas argentinos mais populares, tanto no plano local como no plano internacional, e ainda hoje é um símbolo para os portenhos. O Museu está instalado na última casa em que o cantor residiu em Buenos Aires.         




 
                                       Gardel
                                                 Dimas Macedo

                                   Pétalas de Gardel
                                   por sobre os tintos
                                   lábios de teus beijos

                                   Tangos de Gardel
                                    no lírio de teus olhos;
                                    esquinas de Gardel
                                    em tua boca:

                                    Por que te quero louca a língua
                                    a laminar boleros
                                    e a Cortazar de lírios
                                    as minhas corrientes floridas.

                                                                                  Buenos Aires, 10.10.2010

                                                               





Um comentário:

  1. Dimas, você é demais! Como companheiro de viagem, como poeta, como amigo! Estou muito feliz com essa homenagem. Um grande beijo, Isadora.

    ResponderExcluir